Fórum

You need to log in to create posts and topics.

Solene Ação Litúrgica na Solenidade do Sacratíssimo Coração de Jesus


Diocese do Manso
Capela São Sebastião da Guanabara

Solene Ação Litúrgica na Solenidade do Sacratíssimo Coração de Jesus
Presidida por Sua Excelência Reverendíssima o Bispo do Manso

O senhor bispo entra enquanto se canta.

D. Osvaldo: In nómine Patris, et Fílii, et Spíritus Sancti.
Todos: Amen.
D. Osvaldo: Pax vobis.
Todos: Et cum spíritu tuo.

D. Osvaldo: Fratres, agnoscámus peccáta nostra, ut apti simus ad sacra mystéria celebránda.
Todos: Confíteor Deo omnipoténti et vobis, fratres, quia peccávi nimis cogitatióne, verbo, ópere et omissióne: mea culpa, mea culpa, mea máxima culpa.Ideo precor beátam Maríam semper Vírginem, omnes Angelos et Sanctos, et vos, fratres, oráre pro me ad Dóminum Deum nostrum.

D. Osvaldo: Misereátur nostri omnípotens Deus et, dimíssis peccátis nostris, perdúcat nos ad vitam ætérnam.
Todos: Amen.

D. Osvaldo: ORÉMUS. Deus, qui nobis in Corde Fílii tui, nostris vulneráto peccátis, infinítos dilectiónis thesáuros misericórditer largíri dignáris, concéde, quǽsumus, ut, illi devótum pietátis nostræ præstántes obséquium, dignæ quoque satisfactiónis exhibeámus offícium. Per Dóminum nostrum Iesum Christum, Fílium tuum, qui tecum vivit et regnat in unitáte Spíritus Sancti, Deus, per ómnia sæcula sæculórum.
Todos: Amen.

Leitura do Livro do Deuteronômio:

Moisés falou ao povo, dizendo: “Tu és um povo consagrado ao Senhor teu Deus. O Senhor teu Deus te escolheu dentre todos os povos da terra, para seres o seu povo preferido. O Senhor se afeiçoou a vós e vos escolheu, não por serdes mais numerosos que os outros povos – na verdade sois o menor de todos – mas, sim, porque o Senhor vos amou e quis cumprir o juramento que fez a vossos pais. Foi por isso que o Senhor vos fez sair com mão poderosa, e vos resgatou da casa da escravidão, das mãos do Faraó, rei do Egito.

Saberás, pois, que o Senhor teu Deus é o único Deus, um Deus fiel, que guarda a aliança e a misericórdia até mil gerações, para aqueles que o amam e observam seus mandamentos; mas castiga diretamente aquele que o odeia, fazendo-o perecer; e não o deixa esperar: mas dá-lhe imediatamente o castigo merecido. Guarda, pois, os mandamentos, as leis e os decretos que hoje te prescrevo, pondo-os em prática”.

Palavra do Senhor.
Todos: Graças a Deus.

Gradual:

Leitura da Primeira Carta de São João:

Caríssimos, amemo-nos uns aos outros, porque o amor vem de Deus e todo aquele que ama nasceu de Deus e conhece Deus. Quem não ama, não chegou a conhecer Deus, pois Deus é amor. Foi assim que o amor de Deus se manifestou entre nós: Deus enviou o seu Filho único ao mundo, para que tenhamos vida por meio dele. Nisto consiste o amor: não fomos nós que amamos a Deus, mas foi ele que nos amou e enviou o seu Filho como vítima de reparação pelos nossos pecados. Caríssimos, se Deus nos amou assim, nós também devemos amar-nos uns aos outros. Ninguém jamais viu a Deus. Se nos amamos uns aos outros, Deus permanece conosco e seu amor é plenamente realizado entre nós.

A prova de que permanecemos com ele, e ele conosco, é que ele nos deu o seu Espírito. E nós vimos, e damos testemunho, que o Pai enviou o seu Filho como Salvador do mundo. Todo aquele que proclama que Jesus é o Filho de Deus, Deus permanece com ele, e ele com Deus. E nós conhecemos o amor que Deus tem para conosco, e acreditamos nele. Deus é amor: quem permanece no amor, permanece com Deus, e Deus permanece com ele.

Palavra do Senhor.
Todos: Graças a Deus.

Evangelho

D. Osvaldo: Léctio sancti Evangélii secúndum Matheum.
Todos: Gloria tibi, Domine.

Naquele tempo, Jesus pôs-se a dizer: “Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar. Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e vós encontrareis descanso. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve”.

Verbum Domini.
Todos: Laus tibi, Christi.

Homilia

Excelências,
Queridos irmãos e irmãs da Guanabara,

Haurietis aquas in gaudio de fontibus salvatoris. Com alegria tirareis água da fonte do salvador. É com estas palavras que o santo padre o Papa Pio XII quis explicar a devoção ao Sagrado Coração. O Coração de Cristo é esta fonte do salvador onde alegres buscaremos água para saciar a nossa sede, para saciar toda sede existencial do homem. É por isso que Jesus convida: “Vós todos que estas cansados, vinde a mim!” Sim, são pesados os muitos fardos que levamos em nossa vida e de modo especial neste tempo de pandemia. É o fardo da perda ou do medo da perda … de um ente querido ou da nossa própria vida, do trabalho com o qual mantemos a nossa vida … da tranquilidade e da paz que antes tínhamos … o fardo do isolamento social, do distanciamento daqueles que nos são caros … enfim … são muitos os fardos que pesam sobre nós nestes dias … mas uma só é a fonte que é capaz de nos aliviar … o Coração de Cristo.

O Coração de Cristo não se torna somente fonte de alívio, mas também modelo de coração. Nele nós aprendemos a ter um coração mais leve, mais desprendido e menos atribulado. É no modelo do coração de Cristo que encontramos o modelo existencial para o nosso coração. Tantas vezes pedimos: Fazei o nosso coração semelhante ao vosso! Mas podemos nos questionar … o que seria um coração semelhante ao de Cristo? Hoje meditando diante da Imagem do Sagrado Coração, descobri três lições que podemos aprender do Coração de Cristo.

Primeiramente, o Coração de Cristo é um coração ardente. Não é um coração frio, nem tampouco morno, mas é um coração que queima, mesmo saem chamas dele … Não é um coração indiferente, mas é um coração que arde por fazer a vontade do pai e que arde de amor pelos homens. Não encontramos em Cristo um coração vazio, mas um coração cheio de amor, um coração rico em misericórdia. Podemos nos questionar sobre com o que temos enriquecido nossos corações, se é que o temos … ninguém é capaz de dar o que não tem … é necessário preencher nosso coração, mas de boas coisas … De que temos enchido nossos corações?

Segunda lição! No Coração de Cristo encontramos uma coroa de espinhos. O Coração de Cristo é um coração ferido e que se deixa ferir … Ele não criou uma casca dura de proteção … ele se deixa tocar e por isso ele se deixa ferir. A ferida é fruto de um coração que arde … Deixar-se ferir sem revidar é a “vingança de Deus” contra nossa violência. Quanto mais o ferimos, mais ele nos ama. Será que nós nos deixamos ferir, ou rapidamente nos colocamos na defensiva … Para ter um coração como o de Cristo é necessário se deixar ferir, sem revidar. É preciso se desarmar diante do outro …

Terceira lição: o Coração de Cristo está transpassado. Ele não só se deixou ferir, mas se deixou rasgar … Quando algo é rasgado, ele se esvazia. Cristo se esvaziou. É o que ouvimos no canto de Filipenses das vésperas de hoje. “Ele esvaziou-se de si mesmo” Não basta ter um tesouro no coração, mas é necessário se esvaziar deste tesouro. Não basta deixar-se ferir, é necessário ter um coração que foi rasgado, que foi totalmente esvaziado … Este é o coração de Cristo. Ele se entrega totalmente, sem reservas … Um coração como o de Cristo precisa ser desapegado de tudo, totalmente doado.

Jesus manso e humilde de coração, fazei o nosso coração semelhante ao vosso!

D. Osvaldo: Credo in unum Deum,
Todos: Patrem omnipoténtem, factórem caeli et terrae, visibílium ómnium et invisibílium.
Et in unum Dóminum Iesum Christum,
Fílium Dei Unigénitum,
et ex Patre natum ante ómnia saecula.
Deum de Deo, lumen de lúmine,
Deum verum de Deo vero,
génitum, non factum, consubstantiálem Patri:
per quem ómnia facta sunt.
Qui propter nos hómines
et propter nostram salútem
descéndit de caelis. Et incarnátus est de Spíritu Sancto ex María Vírgine,
et homo factus est.
Crucifíxus étiam pro nobis sub Póntio Piláto;
passus et sepúltus est,
et resurréxit tértia die, secúndum Scriptúras,
et ascéndit in caelum,
sedet ad déxteram Patris.
Et íterum ventúrus est cum glória,
iudicáre vivos et mórtuos,
cuius regni non erit finis.
Et in Spíritum Sanctum, Dóminum et vivificántem:
qui ex Patre Filióque procédit.
Qui cum Patre et Fílio
simul adorátur et conglorificátur:
qui locútus est per prophétas.
Et unam, sanctam, cathólicam et apostólicam Ecclésiam.
Confíteor unum baptísma in remissiónem peccatórum.
Et exspécto resurrectiónem mortuórum,
et vitam ventúri saeculi.
Amen.

D. Osvaldo: Praeceptis salutáribus monti, et divina institutione formati audemus dicere:
Todos: Pater noster,
qui es in caelis:
sanctificétur nomen tuum;
advéniat regnum tuum;
fiat volúntas tua,
sicut in caelo, et in terra.
Panem nostrum cotidiánum da nobis hódie;
et dimítte nobis débita nostra,
sicut et nos dimíttimus debitóribus nostris;
et ne nos indúcas in tentatiónem;
sed líbera nos a malo.

D. Osvaldo: Dóminus nos benedícat, et ab omni malo deféndat, et ad vitam perdúcat ætérnam.
Todos: Amen.

D. Osvaldo: Ite, missa est.
Todos: Deo gratias.

O corpo celebrativo se dirige a sacristia enquanto se entoa o Hino do Coração de Jesus.

Que beleza de artigo. Fico muito feliz em ver algo tão bem elaborado por aqui.

parabéns ao criador.

- Presidente do Partido Social Democrata
(PSD).
- Presidente do Comitê para Igualdade de Gênero
(CIG).